Notícias

A Itália que queremos

Presidente italiano dissolve Parlamento e abre caminho para novas eleições

28.12.17

Fábio Vicenzi Deputado Itália 2018

O presidente da Itália, Sergio Mattarella, anunciou nesta quinta-feira 28 de Dezembro de 2017 a dissolução do Parlamento do país, abrindo caminho para a convocação de novas eleições nacionais, possivelmente para março de 2018. A decisão foi anunciada após reunião com os presidentes do Senado, Pietro Grasso, e da Câmara dos Deputados, Laura Boldrini.

Sergio Mattarella antecipou decisão após impasse impedir votação de matéria de interesse do governo; flertando com a possibilidade de conviver com fragmentação política, Itália deve realizar novas eleições em março.

Mattarella poderia dissolver o Parlamento apenas em janeiro, mas decidiu antecipar a medida em algumas semanas por avaliar que a 17ª legislatura da era republicana do país deu claros sinais de esgotamento ao não conseguir quorum para votar o projeto de lei que muda as regras de cidadania na Itália .

O mandatário era pressionado a adiar a dissolução por apoiadores da iniciativa, mas o próprio primeiro-ministro, Paolo Gentiloni, reconheceu que o governo não conseguiria os votos para aprovar o projeto no Senado.

A partir do fim da legislatura, as eleições podem ser marcadas para qualquer data num período entre 45 e 70 dias, ou seja, entre 11 de fevereiro e 8 de março – o mais provável é que a votação ocorra em 4 de março, um domingo.

O período de campanha será iniciado por discurso de Mattarella no dia 31 de dezembro. O objetivo do presidente é garantir uma transição tranquila.

No período eleitoral e durante a negociação para formação do novo governo, Gentiloni permanecerá como primeiro-ministro para lidar com o dia a dia do governo. Se as pesquisas estiverem certas, a Itália pode reviver o que já aconteceu na Espanha e o que vem ocorrendo na Alemanha, onde a fragmentação partidária dificultou a criação de coalizões.

Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-12-28/italia-parlamento.html